[Resenha] Beijada Por Um Anjo – Elizabeth Chandler

Design bárbaro. Que capa linda! Diagramação explendorosa ao primeiro contato com as páginas. Que cuidado com os detalhes! Lançamento show. Hotsite maravilhoso. A publicidade perfeita. Quem não queria aquele Kit com almofada de penas? Nota 1.000 para o Marketing da Editora Novo Conceito. Isso tudo para me deixar com uma vontade extraordinária de ler Beijada por um anjo, trilogia que conta ainda com A força do amor e Almas Gêmeas. Expectativa, o sentimento que me tocou. Despertou em mim nada mais nada menos do que temos que fugir para se esquivar também de uma possível decepção…

Visita a livraria, compra, sorriso de orelha a orelha, impacto ao abrir e perceber os detalhes: folhas separadas para cada capítulo, cabeçalho e rodapé com imagens. Asas. Letras grandes, em negrito.

Tudo perfeito. E começo a ler…

OBS: Resenha sarcástica e poderá conter spoilers.

Ivy Lyons é uma menina que acaba de se mudar para Stonehill por conta do novo casamento de sua mãe Maggie. Diferentemente de seu irmãozinho Philip, ela se assusta e demora a se acostumar com o tanto de dinheiro que seu futuro padrasto Andrew possui. Tem adoração por suas estátuas de anjo e jura falar com eles, especialmente o anjo da água, ao qual mais pede proteção, pois tem pavor de água desde um fato ocorrido na infância. Suas melhores amigas são Beth e Suzanne, que não veem a hora de Ivy se apaixonar.

Tristan é um nadador, (e olha que incrível) o que ele mais ama é água. Por ser o garoto mais cobiçado da escola ele vê em Ivy uma espécie de código a ser decifrado já que (olha que incrível parte 2) ela não dá a mínima bola para ele.

Beth e Suzanne começam a perceber o interesse de Tristan por Ivy e convencem a amiga à assistir uma competição de natação que ocorre na escola. Nesse momento descobrimos que Ivy – além de Philip – tem outro irmão, chamado Gregory, fruto do primeiro casamento de Andrew. É nesse ponto também que fica na cara que Suzanne sente atração por ele.

Eis que um dia o professor de inglês pede para os alunos recitarem frases de poemas a escolha e essa apresentação ocorre no trampolim da piscina. (Cuma?) Ivy esconde seu pavor de água e se apresenta mesmo assim. Ela simplesmente escorrega e fica pendurada, e (olha que incrivel parte 3) então Tristan a salva.

Ivy começa a fazer aulas de natação com Tristan… rola uma história com sua gata também e eles assim se aproximam cada vez mais e se apaixonam perdidamente.

Tristan morre, Ivy decide desacreditar em anjos e o que Tristan vira? Ah tá. Anjo.

Gente?

Foi uma decepção que até a minha resenha ficou com um ar sarcástico. Desculpa aí quem gostou loucamente, mas eu dei apenas 3 estrelas no skoob e fiquei até aliviada que encontrei pessoas que também fizeram isso.

O livro começa com a técnica in media res. que até é explicado pela Beth. O livro começa no meio da história. Isso é ótimo, nada do que reclamar por isso se não fosse a confusão que a autora ou os diagramadores nos fazem passar. Sabe quando uma cena passa para outra, ou um relevante tempo passa que a gente detecta ao ver um espaço maior entre os parágrafos? Nesse livro às vezes não encontramos isso e ficamos perdidos. Não acontece apenas uma vez. Além disso fiquei perdida nas falas, sempre me perguntando: Ué? Quem falou isso? Acho que foi a Ivy. Ah não, foi o Gregory. Ou foi a Suzanne, Tristan? oO

E ah… sabe aquela passagem do meio do livro que é contado no começo? Pois é.. você não é obrigado a ler pela segunda vez quando realmente acontece, como há uma terceira. E eu soltei um: DE NOVO? Podem falar que é adicionado mais detalhes cada vez que é contado, mas e daí? Não rolava outro jeito de contar?

Preciso dizer que o livro acaba do nada? Como se fosse feito um livro, mas dividido em três? Não né? Chega… rs

Enfim… É um livro de leitura rápida e até envolvente. Não é um livro que eu grite: “É horrível, perda de tempo, não compre.” Pelo contrário, ele pode ter seus MIL defeitos, mas ainda assim suas qualidades permanecem e devem ser levadas em consideração. E foram essas qualidades que me prenderam de uma tal forma que li o livro no botão vapt-vupt. Não vou contar as partes legais, porque aí eu estaria extrapolando e contando demais do livro, então leiam e tirem cada pedacinho da alma dessas passagens interessantes.

Elas podem ser exploradas nos outros livros e é por isso que não vou abandonar a trilogia. Vou ler cada livro seguinte com a esperança de que tudo se ajeite.

Aliás vai deixar de ser trilogia já que um quarto livro está a caminho de acordo com o site da Editora. Não sei se fico feliz ou triste. Volto a pensar nisso depois de ler o terceiro.

Anúncios

3 comentários sobre “[Resenha] Beijada Por Um Anjo – Elizabeth Chandler

  1. Ahh eu amei o livro e acho que se vc não gostou do primeiro vai odiar o segundo que é muuuuito parado… aushuas ainda não li o terceiro e vai ser o meu proximo pedido.. e se mandarem 2 promo na certa – EU QUERO A ALMOFADA AJSIAJSIASJIA , a resenha está muito bom !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s